CRIATIVIDADE  

como desdobrar suas perspectivas de trabalho.

"Ou eu encontrarei o caminho ou abrirei um."  P. Sidney

 

O crescimento da capacidade criativa, mostra-se, a cada dia, fator condicionante para o desdobramento profissional, em novas perspectivas na obtenção de trabalho.

Enquanto a racionalidade segue o caminho da linearidade seqüencial para a obtenção do  diploma (1º grau, 2º grau, 3º grau - agora sou...) e  trabalho, a criatividade deve germinar de maneira esférica – por todos os lados, desenvolvendo novos enfoques para sua própria profissão.

Normalmente temos estado limitados ao que está descrito nos diplomas, aos casos conhecidos e exemplos mais freqüentemente divulgados. No entanto, desdobra-lo penetrando em atividades incomuns para aquele diploma, tem sido norma entre muitos profissionais.  

Jornalistas que trabalham com entretenimento, matemáticos que trabalham com suprimentos, psicólogo e sociólogo especializados em negociações sindicais, engenheiro hospitalar, advogado especializado em legislação esportiva  e por ai vai.

Esses profissionais estão encontrando “aberturas” em outras áreas de atividade, para aplicar seus conhecimentos universitários, florescendo inesperadamente em outros campos profissionais. A criatividade catapulta o profissional para posições admiráveis e surpreendentes.

Como podemos nos flexibilizar para visualizar outras perspectivas?

Você já notou que para o cargo de presidente de empresa, não há formação definida, condicionalmente?

O Brasil, por exemplo, já teve presidentes militares, advogados, engenheiros, sociólogo, poeta e atualmente, temos um operário. Não há impedimento, por diploma, para os cargos executivos mais altos.

Nessas posições corporativas, podemos encontrar de tudo que pudermos imaginar.  

Um exercício para se flexibilizar profissionalmente, você pode praticar, visitando eventos de outras áreas de atividade, que não tenham nenhuma relação com sua formação – feiras, exposições, congressos, workshops, etc... e, nessas ocasiões, observar as características do segmento (tipo de publico, participantes, expositores, abordagens, conversas, preocupações, aspectos éticos, comercializações, marketing, tipos de interesses, focos, e tudo que seu cérebro for capaz de captar).

Quanto mais distante de sua atividade especializada ou do conteúdo do seu diploma, mais fácil de possibilitar a flexibilização profissional.

Normalmente, se estiver desbloqueado mentalmente – 1º condição à elevação da capacidade criativa, encontrará muitas, centenas de perspectivas para aplicar seus conhecimentos. Sua contribuição a esse segmento, através de seu diploma acrescido de suas habilidades, poderá  adicionar, ampliando também seu próprio leque de alternativas. É uma via de mão dupla, que pode trazer benefícios para ambos.

A história das descobertas e invenções está repleta dessas situações.

- John Dunlop, veterinário de Belfast, inventou o pneumático em 1888. Adaptou câmaras de ar de borracha para o triciclo de seu filho.

- A máquina de lavar roupa, 1782, foi criada pelo estofador inglês, Henry Sidgier.

- O patins de 4 rodas, 1760, foi criado pelo musico belga, Joseph Merlin.

- Um dos maiores desenvolvedores de balões foi Bartolomeu de Gusmão – o padre voador.

- Alex Osborn, o idealizador do Braisntorming – tempestade de idéias, a mais praticada técnica de criatividade, era banqueiro e sócio de uma agência de propaganda.

- A maioria dos membros do grupo “Casseta e Planeta” – programa da Rede Globo de televisão, são engenheiros.

Não há limites para a diversificação e aplicação do conhecimento. Fertilizar o seu diploma, permite-lhe germinar em outras terras, mas isso depende mais de você do que o conteúdo do certificado.

A liberação do conhecimento para aplicação em tantas outras atividades quanto formos capazes de fazê-lo, tem trazido benefícios para quem desenvolve e para quem recebe. A capacidade criativa plenamente desenvolvida e implementada, é o elemento condicional para a ampliação de tais abordagens.

Sofre menos quem tiver mais alternativa.

Não espere ficar sem nenhuma.

Crie as suas. Rui Santo.

 CRIA =  ATIVA + A + MENTE,

"   Rui Santo.

           

Rui Santo é Engenheiro Sênior Internacional, Prof. de criatividade MBA/PECE/USP – Gestão e Engenharia de Produto, artista plástico, autor de várias técnicas de criatividade, qualificado pela OMPI / ONU para a Propriedade Intelectual, consultor em criatividade / inovação e palestrante em empresas e eventos. E-mail: ruisanto@uol.com.br