PARA QUE SERVE, AFINAL, O PLANO DE NEGÓCIOS ?

Um Plano de Negócios é basicamente um instrumento de planejamento, no qual as principais variáveis envolvidas em um empreendimento são apresentadas de forma organizada.  Obviamente, o processo de fazer planos para a criação de um novo negócio, sempre existiu, mesmo que de forma empírica ou somente na mente do empreendedor.   Mas, a montagem de um documento com a análise das principais variáveis envolvidas no futuro negócio, ordenadas segundo um modelo, ou uma ordem lógica, é relativamente recente e se popularizou com a Internet e o surgimento das chamadas empresas “ponto-com” ocorridas a partir da década de 90.  Hoje, o “Business Plan” ou Plano de Negócios, em bom português, faz  parte de nosso cotidiano e quando se fala em um novo empreendimento, quase que fatalmente se fala na elaboração de um Plano de Negócios como o primeiro passo a ser dado. 
Para a maioria dos empreendedores, a elaboração do plano tem como principal objetivo a apresentação do empreendimento a possíveis futuros parceiros comerciais como sócios, incubadoras e investidores. Porém, embora o plano sirva muito bem para essa finalidade, consideramos que o principal benefício da montagem de um Plano de Negócio está no conhecimento adquirido pelo próprio empreendedor durante esse processo.  Desde que levada a sério, a elaboração do plano induz a realização do planejamento de forma organizada, forçando o empreendedor à reflexão. Questões como: quem é o comprador de meu produto? É possível produzi-lo a um custo comercialmente viável? Meu projeto é lucrativo? E inúmeras outras questões a serem analisadas, são determinantes para o sucesso ou fracasso do empreendimento e a busca por essas respostas tem boas chances de gerar conhecimento para o empreendedor, diminuindo incertezas e conseqüentemente os riscos inerentes ao novo negócio.
Pode-se pensar no plano, como uma série de questões que deverão ser respondidas pelo empreendedor como forma de prepará-lo para a montagem efetiva do negócio. O quadro mostra a estrutura de um modelo de Plano de Negócios elaborado segundo esse conceito:

Questões para o empreendedor

             Módulo

O QUE vai ser feito? POR QUEM vai ser feito?

1. O EMPREENDIMENTO

O QUE vai ser oferecido ao mercado?

2. O PRODUTO

A QUEM vai ser oferecido e QUEM vai competir conosco?

3. O MERCADO

COMO o cliente vai ser atendido?

4. MARKETING

QUANTO gastaremos e  QUANTO teremos de retorno?

5. FINANÇAS

QUANDO realizaremos as atividades e atingiremos as metas?

6. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES E METAS

  Fonte:  http://www.e-commerce.org.br/plano_de_negocio.htm    


Note que, de uma forma sintética, praticamente todos os aspectos relevantes de um empreendimento foram contemplados. Um empreendedor que seja capaz de planejar e responder satisfatoriamente a essas questões, com certeza estará melhor preparado para enfrentar o mercado.  
Evidentemente, a montagem de um bom Plano de Negócios não garante o sucesso do novo negócio, mas, sem dúvida, representa um importante passo nessa direção.

fevereiro/2003

Dailton Felipini,
Mestre em Administração pela Fundação Getúlio Vargas. Consultor e Professor de Planejamento e Gestão de Empresas Ponto-com na Universidade Ibirapuera. 
Editor do site:
www.e-commerce.org.br   

Esta página é parte integrante do www.guiarh.com.br .