SELEÇÃO INTERNA: UMA OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO

Atuando em um cenário de constantes mudanças, as organizações vêm percebendo que o diferencial da competitividade é o seu capital intelectual – conhecimento da força de trabalho integrado às práticas de gestão – transformando-o em competência organizacional. Isso somente é possível para as organizações que estimulam e investem no desenvolvimento dos seus colaboradores e criam oportunidades para o seu crescimento profissional.


O processo de seleção interna é uma ferramenta de gestão que visa a valorização da força de trabalho nas organizações, oportunizando o autodesenvolvimento e ascensão funcional, devendo ser incentivado na medida em que possibilite o equilíbrio entre os objetivos organizacionais e os objetivos das pessoas que a integram.  É uma política de gestão de pessoas que, se bem aplicada, resulta em crescimento para a organização, para os líderes e para os colaboradores participantes.


O que ganha a Organização?
Aumento do retorno do capital investido no desenvolvimento da força de trabalho, pela geração do capital intelectual, com a aplicação do aporte de conhecimentos adquiridos e na ampliação da capacidade de atração e de retenção de talentos. Principalmente esse último.


O que ganham as lideranças da empresa? Credibilidade e motivação da equipe, através do incentivo ao desenvolvimento da sua força de trabalho e pela possibilidade de preenchimento de vagas com pessoas da própria equipe, além de ganhos de produção gerados pela motivação, com a valorização e o reconhecimento das habilidades e potencialidades do colaborador aprovado no processo.


A participação no processo gera crescimento, não apenas para o colaborador selecionado, mas para todos os candidatos, porquanto oportuniza uma auto-avaliação do seu perfil, frente ao perfil do cargo e a identificação de oportunidades de melhoria, obtidas durante feedback’s gerados no decorrer do processo. Assim, todos ganham.

Denide Pereira Santos
Consultora e Terapeuta Organizacional
denide@terra.com.br