O QUE FAZER COM OS RESÍDUOS?

Por Paulo Botelho

Resíduo: “Aquilo que resta; parte de um corpo impróprio para utilização ou consumo”. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.

Desde os tempos da pré-história, o ser humano vem buscando alternativas para melhorar sua qualidade de vida no planeta Terra. Na busca desenfreada de vantagens ele permaneceu, por muito tempo, alheio aos problemas que o progresso e o desenvolvimento também trouxeram. Nos últimos 3O anos ocorreram alguns acidentes ambientais que dizimaram milhares de vidas; e deixaram marcas profundas entre nós por causa de resíduos. Vejamos apenas dois deles: A menina Leida Neves de apenas 12 anos morreu ao brincar com partículas de Césio – 137. Foi no acidente de Goiânia em l987; ela recebeu em poucos dias uma dose equivalente a 450.000 Milrems. O limite de segurança é de 500 Milrems por ano. Segundo os médicos legistas, o coração da menina assemelhava-se a um pedaço de carvão.

O terrível incêndio na boate Kiss em Santa Maria – RS matou 242 jovens e feriu outros ll6 em janeiro de 2Ol3. Foi numa festa irresponsável promovida pela “gurizada do fandango”.

“O que fazer com os resíduos?” – Pergunta que me fez um preocupado diretor de produção de empresa durante uma palestra que realizei na FIESP sobre Produção Limpa. Respondi que a pergunta deveria ser substituída por outra, isto é: “De onde vêm os resíduos e por que eles se formam?”

Ao identificar a origem e as causas dos problemas com resíduos, é possível encontrar alternativas de Produção Limpa voltadas para a prevenção e minimização dos resíduos gerados. Um Programa bem elaborados de Produção Limpa funciona como uma espécie de medicina preventiva e holística. Preventiva porque evita a geração de resíduos; e holística porque examina essa geração de forma global e sistêmica.

Paulo Augusto de Podestá Botelho é Professor, Escritor e Consultor de Empresas. www.paulbotelho.com.br