Empregos Guia RH

 

Você tem MEDO ou RAIVA do DINHEIRO?


e-moções & consciência

 

Glória Maria Garcia Pereira

Consultora do Instituto MVC

Cada ser humano monta sua estratégia de vida emocional, de ligação com a VIDA bem como suas relações com o DINHEIRO na infância, geralmente antes dos 7 anos de idade. Como esta estratégia é inconsciente, ela passa a funcionar como piloto automático na vida de cada um.

Tenho conhecido muitas pessoas que já leram vários livros e assistiram inúmeras palestras sobre RIQUEZA e não conseguem mudar de fato suas vidas... Tenho como clientes vários economistas e empresários que sabem tudo sobre Economia, mas suas vidas pessoais são um desastre...

O dinheiro não é só racional. Ele funciona no canal das emoções e das crenças, com registros no nosso sistema neurológico. Então, para atualizar-se frente ao mundo de hoje com o dinheiro eletrônico e virtual, torna-se necessário compreender esta energia propulsora sob todos estes canais.

Tratamos de e-moções como energia em movimento. Ou seja, as emoções nos faz sentir diferentes estados de alegria e tristeza, medo e raiva, vontade e apatia, amor e ódio.

O dinheiro é uma energia que move todos os interesses do planeta. E com as novas tecnologias, desmaterializou-se e se desvinculou do tempo-espaço, estando ao mesmo tempo em todos os lugares e em lugar algum. Multiplica-se e se move na velocidade da luz a partir de decisões como um clic.

Vivendo em um mundo de constantes mudanças, interconectado, movido à energia do dinheiro, como é que você se sente diante das seguintes questões:

1o Bloco de questões:

2o Bloco de questões:

Estas questões são vitais e as respostas a elas indicam como estão suas e-moções, ou seja, sua relação com a VIDA presente e determinam o seu futuro.

Se a maioria das suas respostas afirmativas encontram-se no primeiro bloco, sua estratégia de vida está apoiada no MEDO. Uma emoção que existe para proteger, que sem ela o indivíduo não sobrevive. Mas preso nesta emoção o indivíduo não deslancha, não consegue sair do velho padrão, não vai para a frente. Está olhando para trás, com bloqueios . Conheço vários empresários muito ricos que fizeram sucesso, de medo de continuarem pobres.. Não interessa a quantidade de bens e dinheiro que eles possuem. Para si mesmos continuam pobres e se sentem, de fato, pobres, porque não se permitem usufruir, porque o MEDO continua instalado, de forma inconsciente, dirigindo a pessoa. Conseqüência: ESCASSEZ !

Pergunta: E se eu quiser enfrentar o meu MEDO?

Se a maioria das suas respostas afirmativas estão no segundo bloco, sua estratégia de vida está apoiada na RAIVA. A mais forte emoção de sobrevivência, que existe para ação imediata de correr ou atacar. Porém, sem consciência, esta e-moção é que dirige o indivíduo, e por isso, age fazendo grandes acertos e/ou grandes erros. Normalmente são indivíduos de iniciativa, e muitos alternam acertos e erros, sem ter parâmetros. São característicos os empreendedores que já iniciaram negócios e "quebraram" várias vezes, ou ganham muito e perdem (quase) tudo alternadamente.

Pergunta: Dá para só GANHAR e não PERDER?

É muito interessante quando fico refletindo sobre pessoas muito próximas a mim e vejo os resultados em suas vidas pessoais: com uma infância semelhante, cinco garotos que por dificuldades financeiras de suas respectivas famílias foram levados para um lar-escola onde permaneceram dos 2, 3 anos até os 13, 14 anos, recebendo cuidados, alimentação adequada e educação.

Três deles, irmãos entre si, sentiram muito MEDO e se bloquearam nesta emoção, ficaram na carência do afeto familiar. Não desenvolveram iniciativa nem auto-estima. Como adultos, são pessoas normais, porém, não se sentem felizes consigo mesmos, nem com a família, nem profissionalmente. O MEDO é uma energia que congela, dificulta a iniciativa.

Os dois outros garotos ficaram com muita RAIVA de ficar lá e, inconscientemente, utilizaram esta energia para mudar suas próprias vidas, sendo hoje empresários de grande sucesso na área de moda. Sentem-se pessoas ativas, realizadas, ricas, usufruem da vida e da cultura, felizes consigo mesmas.

Cerca de 80% dos brasileiros não lidam bem com o dinheiro, independentemente da quantidade de riqueza que possuem. Aproximadamente 20% lidam muito bem, porém intuitivamente. Não sabem ensinar esta sabedoria...

Passamos por uma longa história de acumulação de riqueza, de acordo com o lastro ouro. Hoje, o ouro é uma commodity como outra qualquer e a riqueza não é medida em bens físicos e materiais como era antes.

O trabalho sozinho não gera riqueza, pode gerar sobrevivência. Mas o ser humano deve ir muito além da sobrevivência (que é física), para auto-desenvolver-se emocional, mental e espiritualmente.

Trabalhar e-moções e consciência é atuar no centro neurológico das estratégias montadas inconscientemente, para alterá-las.

Aprender a lidar com a ENERGIA do DINHEIRO, multiplicar riqueza, negociar seu próprio talento pessoal, saber cobrar e ter lucro, reservar uma parte dos ganhos para os sonhos, re-aprender a arriscar com as facilidades de hoje, usufruir da vida com alegria e prazer, deve fazer parte da EDUCAÇÃO .

Um LÍDER de verdade sabe lidar com suas próprias e-moções e as dos outros; é um sábio sobre riqueza. Quero dizer, sabe multiplicar e sabe ensinar todos à sua volta a também multiplicarem a riqueza pessoal, familiar e da organização à qual pertencem. A diferença entre o sucesso e o fracasso pessoal, profissional e financeiro é como você lida com as emoções. Se dinheiro é energia, não dá para enganar !

PS. Material retirado dos Workshops Dinheiro: Aprendendo a Conviver com Ele e Emoções & Dinheiro como Instrumentos de Negociação

www.institutomvc.com.br