Precisam-se de xxxxxxxx – Paga-se Bem

Sylvio Zilber

Consultor do Instituto MVC

Estamos precisando de profissionais que tenham o domínio de (e a intimidade com) seus instrumentos de trabalho; que tenham a inteligência para decidir o que fazer na hora da ação, com a capacidade de tomar uma ou mais decisões em pouquíssimo tempo. Estes profissionais deverão ter desenvolvido uma "inteligência especial", que incorpora a atenção a tudo o que acontece ao seu redor ao mesmo tempo; ter também a criatividade para descobrir novos caminhos no seu campo de trabalho, no meio de seus concorrentes e também entre seus parceiros; a capacidade de se comunicar claramente com seus colegas, mostrando-lhes os melhores caminhos para alcançar os objetivos de sua equipe e, principalmente, a competência para escolher os melhores recursos para atingir as metas a serem alcançadas.

ESTES PROFISSIONAIS PRECISAM :

ESTES PROFISSIONAIS NÃO PRECISAM :

O que se espera é que eles tenham Talento Profissional, que é a combinação de conhecimento técnico, de habilidade e competência, de inteligência (criatividade e capacidade de escolha) e de controle emocional (outro tipo de inteligência).

Este artigo (e as reflexões decorrentes) foi inspirado na coluna de Soninha (Caderno de Esportes da Folha de São Paulo), de 07 de setembro de 2000, em que ela comenta o desempenho de Romário no jogo do Brasil contra a Bolivia.

Será que podemos definir este perfil como sendo de um profissional criativo?

Uma criatividade semelhante a esta (chamada por Soninha de INTELIGÊNCIA ESPECIAL) é possível de se desenvolver. Mas é necessário assumir TAMBÉM aquilo que NÃO É PRECISO FAZER. Você quer arriscar ?

XXXXXXXX = ROMÁRIOS

PS. Material retirado do seminário Criatividade e Inovação Aplicadas à Solução de Problemas.

www.institutomvc.com.br