AUTO-ESTIMA 

A auto-estima é um dos processos psicológicos que mais influencia a vida e o desempenho humano, pois representa o componente emocional do nosso eu, isto é, o quanto gostamos verdadeiramente de nós mesmos e do modo de vida que levamos.

A melhor definição da auto-estima é, portanto, "o quanto você gosta de si mesmo" ou "o quão bem você se sente a seu respeito e em relação ao modo como você vive."

O julgamento global que a pessoa faz de si mesma influencia os tipos de amigos que ela escolhe, como ela se relaciona com as outras pessoas, com quem ela se casa, onde e no que ela trabalha e quão produtiva e realizadora será em sua existência.

Nossos sentimentos de auto valor afetam, como podemos perceber, a nossa integridade, estabilidade e criatividade e até mesmo se um dia seremos líderes ou apenas seguidores, isto é, como vamos utilizar nossas aptidões e capacidades. Na verdade, a auto-estima é a mola mestra que nos leva ao fracasso ou ao sucesso em nossas vidas.

As pessoas que gostam genuinamente de si mesmas e se aceitam como seres humanos valiosos descobrem que podem ampliar seus horizontes, aceitar novos desafios e alcançar desempenhos cada vez mais elevados e eficazes, encarando tudo isso como parte do seu processo normal de crescimento e desenvolvimento.

Infelizmente, uma grande parte das pessoas de nossa civilização moderna parece não gostar de si mesmas enquanto que outras parecem amar a si próprias demasiadamente. Você deve conhecer pessoas arrogantes, presunçosas que agem como se fossem melhor que todas os outros seres humanos do planeta. E também deve reparar naquelas pessoas que por mais que façam e aconteçam ou tenham uma vida normal, acham-se horrorosas, incompetentes, judiando de si mesmas, consumindo drogas, álcool e recusando-se a uma vida feliz.

Um aspecto importante da auto estima diz respeito às relações interpessoais. A maneira pela qual você se relaciona com as pessoas de seu convívio é diretamente afetada pela forma como você se sente a seu respeito. O resultado é que você é incapaz de amar ou gostar de outra pessoa mais do que ama ou gosta de si mesma.

Pedro de Souza Filho
Psicólogo – CRP06 – n. 1123
Coordenador da COOPEX – Cooperativa de Executivos
psfilho@hotmail.com