Mire-se no Exemplo

Eis alguns casos de participação empresarial em atividades sociais :
São várias as agências de publicidade que trabalham voluntariamente nas campanhas sociais.
Entre elas, Full Jazz, OZ Design, McCann-Erickson, DPZ, Rino Publicidade, CBBA, Talent, Propaganda Registrada.
A Latasa troca latas vazias por equipamentos escolares.
A C&A, incentivada pelos funcionários, abraçou a causa da educação infantil.
O Boticário resolveu identificar sua marca com a proteção do meio ambiente.
A Wal-Mart apóia programas de ecologia, educação, apoio a idosos e deficientes físicos.
A Rádio Eldorado tem uma versão do jornal Dá Para Resolver, da Fundação Abrinq.
Anualmente, cerca de 100 mil vendedoras autônomas dos produtos Tupperware arrecadam dinheiro para campanhas em prol de crianças carentes.
A Yakult oferece a colaboração de cino mil de seus representantes autônomos para campanhas pelas crianças.
A Arapuã tem um programa de admissão de aposentados.
O McDonald's atende crianças e faz, um dia por ano, arrecadação de dinheiro para tratamento de crianças com câncer.
A Ramblas Brasil, especializada na confecção e comércio de brindes, participa da reabilitação de 700 presos e da sua reintegração à sociedade.
A Natura, no ano passado, doou dois milhões de dólares para projetos sociais, especialmente aos que trabalham com crianças carentes. É uma das principais financiadoras do Projeto Crer para Ver, da Fundação Abriq, que mobiliza ainda o voluntariado das 160 mil consultoras Natura, que vendem cartões de fim de ano.
A CBMM - Companhia Brasileira de Metalurgia e  Mineração fez parceria com a Abrinq para o projeto O Livro Vai à Escola, que distribui milhares de livros para 850 escolas em 27 grandes cidades de 17 Estados brasileiros.
A White Martins fez convênio com entidades de apoio a deficientes mentais e criou programa de estágios com duração de dois anos que já atendeu mais de 1.200 pessoas.
Várias empresas de grande porte (como BankBoston e BM&F, por exemplo), e também médias e pequenas, além de sindicatos e outras entidades, uniram-se na entidade Viva o Centro, que vem desenvolvendo importantes atividades para melhorar a qualidade de vida no centro da capital paulista. São o que a entidade chama "empresas cidadãs".
A Procter&Gamble realizou uma completa operação de limpeza do piso do Vale do Anhangabaú, em São Paulo, dentro das atividades do Viva o Centro. Também instalou 60 lixeiras-padrão.
A pesquisa sobre a evolução dos problemas sociais no Brasil tem o patrocínio do Bradesco, Brazil Reality, Credicard, Grupo Orsa, Intermédica Saúde e Pão de Açúcar.
O Centro de Estudos do Terceiro Setor da Fundação Getúlio Vargas tem um prêmio, o Fenead, em conjunto com a Ferderação Nacional de Estudantes de Administração, para projetos desenvolvidos por estudantes. Cada projeto premiado recebe 20 mil para a realização dos programas. Um deles, já em andamento, pretende transformar menores abandonados no centro de São Paulo em guias turísticos da região.

fonte : trecho da matéria "As flores do bem" da Revista Ser Humano de junho de 99.