Como Atuar Num Mundo Imprevisível

Gisela Kassoy

Talvez a lição mais sábia que as últimas crises nos ensinaram é que teremos que lidar cada vez mais com situações imprevistas. E não estamos falando apenas de jogo de cintura, das pequenas surpresas do dia a dia.
Estamos falando em planejamento de carreiras, lançamento de produtos e decisões de vida que precisam ser tomadas quase no escuro.
Então, adianta ou não pesquisar cenários ? Como pensar e agir contando com o imprevisível ? Como maximizar o potencial de produtos, pessoas e equipes diante de realidades em mutação constante?
Sem dúvida, teremos que acrescentar muito jogo de cintura ao planejamento . Mais difícil ainda é quebrar o paradigma de fazer "dar certo" - principalmente quando o certo significa igual ao que havíamos imaginado.
E o que nos resta quando não temos mais certezas ?

Amor à Primeira Vista

A artista plástica e consultora de empresas americana Suzanne Merritt defende o resgate da percepção estético/intuitiva . Eu explicaria esta percepção como sendo algo semelhante ao amor à primeira vista: uma sensação de que este é caminho , algo forte e inexplicável , que nos dá segurança e nos impulsiona.
Difícil de provar , mas fácil de sentir .
Parece loucura ? Um pouco , mas sua validade se comprova através dos inúmeros exemplos na história dos empreendedores , cientistas e descobridores. Um exemplo recente ? O impressionante relato da descoberta da estrutura do DNA : enquanto pesquisadores tentavam centenas de combinações possíveis durante meses, um outro grupo simplesmente optou pela estrutura mais bonita. E acertou na primeira tentativa .
Seria este o caminho ? E se for, como lidar com ele ? Segundo Merritt , a percepção estético/intuitiva é um potencial que pode ser desenvolvido . Seus componentes são a sensibilidade - no caso, os sentidos, a noção de timing e as emoções - a imaginação e o intelecto , este usado para interpretações e para a criação de metáforas. De qualquer forma, estamos falando de habilidades muito diferentes das que são usualmente solicitadas aos executivos. Mas não seriam estas justamente as habilidades dos executivos especiais ?

Fazer Dar Certo

Um ponto a favor da percepção estético/intuitiva é sua força : o entusiasmo substitui os argumentos . Deixamos de atuar em função do que é provável e passamos a atuar em função de nosso desejo . Afinal, quem diria que um xarope marrom se transformaria na bebida mais consumida e conhecida pela humanidade ? Quem (além de Bill Gates) visualizaria tamanho mercado para os Computadores Pessoais há poucos anos atrás ?
Fala-se tanto em mudanças...E o que muda na atuação das pessoas e organizações devido às mudanças ? Mais do que Planejamento, Intuição. Mais do que Organização, Flexibilidade . Mais do que Controle, Monitoramento e Aprimoramento constantes.
Talvez o mais importante seja parar explicar porque vai dar certo. Em vez disso, usar a vontade, a sensibilidade e a liderança para fazer dar certo .

Gisela Kassoy é consultora especialista em Criatividade e Administração de Mudanças. www.giselakassoy.com.br