A INFORMAÇÃO E A GLOBALIZAÇÃO

Jerônimo Dal Agnol

Gerar e consumir informação deve estar na ordem do dia da atual geração de jovens, trabalhadores, empreendedores e, como tal, um item que, nos últimos tempos, passou a ser um dos mais importantes fatores determinantes para a manutenção do emprego , do sucesso ou fracasso de qualquer iniciativa. Seja qual for o seu grau de escolaridade/instrução, experiência, esteja onde estiver localizada(o), seu futuro está atrelado à capacidade de buscar, processar e utilizar estas informações.

É claro que também continuam preponderantes para os trabalhadores e empresários, fatores como criatividade, intuição, capacidade de identificar oportunidades de negócios, determinação e claro, alguma boa sorte.

A conjunção destas variáveis, no entanto, terá sua potencialidade limitada se não fizer da informação o uso adequado.

As Micro e Pequenas empresas não podem deixar de se preocupar com a inclusão do item "informação" nas decisões do dia-a-dia.

Embora seus dirigentes tenham, muitas vezes, uma noção intuitiva de mercado, nem sempre se amparam em números que, com certeza, ajudariam na determinação do melhor caminho a seguir para definição da situação financeira e quadro funcional.

Tais resultados podem ser extraídos, por exemplo, de uma pesquisa de mercado, preciosa ferramenta para o empresário empenhado em saber exatamente onde está se metendo. A leitura correta de qualquer relatório de dados é uma das mais sutis formas de se entender um novo negócio ou mesmo uma mudança estratégica.

O incentivo para que os funcionários realizem cursos técnicos, profissionalizantes, participem de palestras, conferências com o objetivo de se reciclar e melhorar a capacidade de atendimento e argumentação ao cliente, evitando a perda para a concorrência, também deve ser considerado no momento da aplicação de investimentos.

Atentar para este fato, certamente, ajudaria a atenuar o triste índice brasileiro de insucesso das micro e pequenas empresas, já em seu primeiro ano de vida, bem como, do desemprego que assola o país.

Os números apurados e divulgados, pelos Institutos de Pesquisa, ajudam na percepção dos caminhos a seguir, ao apontar as tendências do cenário econômico num Mundo onde o conceito da Globalização se impõe.

Hoje não dá para esconder nada de ninguém, as ações tem que ser transparentes, bem como os negócios. A concorrência é global, o fornecedor é global, a tecnologia é global, não existe mais um limite geográfico.

Saber quem é o cliente, como abordá-lo, o que gosta, hábitos, a partir de alguma destas pesquisas de informações, começa a competição para oferecer não apenas preço, mas um atendimento personalizado para conquistar sua preferência.

Afinal, é preciso estar preparado para conviver e lutar nesta "arena" com chance de sucesso, e estar em dia com as variáveis que governam o ambiente sócio – econômico em que se inteirem as empresas e nos mesmos como indivíduos.

jdalagnol@annex.com.br - RS